Extra, Extra, Extra! Fora Dilma não quer dizer Entra Aécio!

Na minha outra postagem eu disse que ao que parece o PT está lidando com toda essa situação como se as manifestações do dia 13 e do dia 15 estivessem competindo para ver quem junta mais gente e não o que essa gente tem pra dizer.” Pois bem, se essa foi a disputa o PT perdeu de lavada mais uma vez.

Não vou me dar ao trabalho de contar quantas pessoas estiveram nas manifestações de hoje, mas tinha muito mais gente hoje do que teve na sexta. E sem receber os R$ 35,00.

em_caso_de_revoluca_quebre_o_vidroAs pessoas das manifestações do dia 15, que eu estou gostando de chamar de Anti-Dilma, pedem em faixas e em gritos FORA PT, FORA DILMA e FORA CORRUPÇÃO. Pedir a saída da Dilma é mais um grito de insatisfação e desabafo do que realmente um pedido de Impeachment, será que é difícil de entende? Que fique claro que eu não sou à favor da abertura de um processo de Impeachment contra a Dilma, pelo menos não agora.

Não se está pedindo, neste momento, a entrada de Aécio, Temer, Cunha, Calheiros, Lewandowski, Barbosa, Lula ou qualquer outro. Um ou outro pode estar, mas aquela massa da manifestação do Anti-Dilma não!

A turma do Anti-Dilma, em geral, também não está pedindo intervenção militar e muito menos a volta de um governo militar, ainda. Um governo militar, chamado de ditadura, não vai acontecer no Brasil tão cedo, já uma intervenção militar… talvez. As duas coisas são bem diferentes.

Lá nos idos de 2013, por conta das manifestações dos 20 centavos, a Presidente Dilma veio em Rede Nacional de Rádio e Televisão se “encontrar” com o povo. O mínimo que ela poderia fazer agora seria o mesmo, mas não vai, medo de um panelaço maior.

Tenho visto que desde as manifestações pelos 20 centavos o Brasileiro tem se mostrado, consciente, insatisfeito e mais politizado. Isso tem me deixado bem feliz. Todos aprendem pelo amor ou pela dor. Me pergunto se a Dilma, o PT e todos os outros partidos vão aprender pelo amor ou pela dor? O brasileiro, mais uma vez, está aprendendo pela dor.